16 de agosto de 2016

História da Moda: SÉCULO XX – 1900 e anos 10

A moda foi fortemente influenciada pelo orientalismo

A partir de 1900 a moda passou a ser muito influenciada pelo Balé Russo, que trouxe consigo o orientalismo e suas cores fortes, drapeados suaves e muitos botões. As golas até as orelhas foram substituídas pelo decote “V”, o que fez muitos médicos se preocuparem com o possível aumento de casos de pneumonia. Os chapéus tinham abas pequenas e eram adornados com uma pena.


Na praia era usado um polêmico maiô para a época, que chegava até a virilha. Meias e sapatilhas completavam o traje.

Entre 1914 e 1918 ocorreu a Primeira Guerra Mundial, que consequentemente afetou a maneira de se vestir das pessoas. O homem foi para a guerra e as mulheres, independente de suas classes sociais, assumiram diversos setores masculinos. Foi o começo da libertação feminina. Como passaram a trabalhar, precisavam de conforto. A partir dessa ideia, chegou o fim dos espartilhos. O francês Paul Poiret foi o grande responsável pelos novos trajes de formas mais soltas. Desenvolveu a técnica moulage (ou draping), criou a calça Sherazade (a famosa saruel) e a saia afunilada (que não ajudava muito no quesito conforto, pois era muito apertada, só permitia passos curtos, de 5 a 8 cm e ainda tinha uma faixa para manter as pernas no devido lugar). 


Turbante criado em 1911 para uma noite temática (Arábia) por Paul Poiret

Outra mudança significativa da década foi o encurtamento das saias e vestidos, que subiram até a altura das canelas. Os sapatos passaram a aparecer, assim como as pernas (ainda que cobertas por meias finas). Surge nesse cenário a lendária Gabrielle Coco Chanel, com seus tailleurs de jérsei.


Criação de Paul Poiret na década de 1910

Para os homens, o traje era basicamente calça comprida, paletó, colete e gravata e isso não se alterou durante a década. Na verdade, nos anos 10 inteiro a moda sofreu pouca modificação por causa da escassez causada pela guerra.


Modelos usando criações de Poiret nos anos 10

Com o fim da Primeira Guerra, muitas coisas mudaram. A mulher não era mais dependente do marido, havia conquistado seu próprio espaço e dinheiro. As saias encurtaram ainda mais para acompanhar o ritmo de trabalho e lazer e as moças passaram a poder fumar em público e dirigir carros.

Nenhum comentário: