13 de maio de 2019

Estilo: Oliver Sykes

Oliver Sykes é o vocalista da banda Bring Me The Horizon. Nascido em Sheffield, na Inglaterra, dia 20 de novembro de 1986, o moço é proprietário de uma marca de roupas chamada Drop Dead. Talvez seja por isso que ele tem tanta informação de moda e as passa em seus looks.

Vamos conhecer um pouco mais sobre o estilo do Oli?

Xadrez 

Para começar, ele adora um xadrez. Oliver veste a padronagem geralmente em camisa, seja fechada ou seja aberta por cima de uma t-shirt, como podemos ver abaixo:




Estampas

Mas não é só de xadrez que é feito o guarda roupa de Oliver Sykes. Ele também é chegado numa estampa grande, tanto padronagens desconexas, quanto com desenhos em destaque, de monstrinhos e até animais, como mostra a de gatinho abaixo:


Listras

Essa é outra estampa que merece um destaque à parte. Ele as usa tanto em blusas, quanto em calças, de diferentes tamanhos, horizontais ou verticais.


Jeans

Oliver também adora um jeans personalizado. Seja com rasgos e desfiados, seja uma jaqueta desenhada, ele sempre dá um jeitinho de usar jeans com estilo!



 

Camisa dentro da calça

Outra coisa que ele sempre faz é usar o truque da camisa dentro da calça. Dá super certo, viu? Confere originalidade ao look.


Tatuagens

Outro destaque no estilo do Sykes nada tem a ver com roupas: sua grande marca são suas tatuagens espalhadas pelo corpo todo. Até no bumbum ele tem tatuagem, como comprovam fotos espalhadas pela internet.


Oli usa e abusa das roupas que sua própria marca produz, garantindo assim identidade para a grife, sendo um ótimo garoto propaganda. Para copiar o estilo dele para nossas vidas basta investir em estampas diferentonas, listras e xadrez, procurar sempre por roupas customizadas, especialmente destroyed ou com desenhos inusitados e abusar nas camisetas de banda.

7 de maio de 2019

Meus favoritos abril de 2019

Mais dois meses sem favoritos, decidi que vou postar quando der na telha, porque olha, nem sempre a criatividade está em alta para escrever um post, viu? As vezes eu nem lembro direito o que fiz no mês e bate aquela preguicinha de tentar lembrar. Mas vamos lá pros meus favoritos do mês de abril?

 

O que ouvi em abril

Depois do show do Bring Me The Horizon no Lollapalooza, que eu vi pela TV e não porque estava lá, eu só consegui ouvir várias músicas deles, com direito as antigas, de quando eu era emo, hahaha. A melhor é Happy Song pelo viciante “S.P.I.R.I.T.”. Também sigo viciada em Mother Tongue e Shadow Moses deles. Seguindo esse clima de nostalgia, aproveitei pra me atualizar com músicas mais novas do Simple Plan. Sing in the Rain já tocava no repeat da minha vida, mas Boom é uma deliciosa descoberta. Ainda entraram na minha playlist Five Finger Death Punch – Wash It All Away, recomendada pelo YouTube. Ainda tenho ouvido muito Disturbed, em especial Univited Guest. E graças ao noivo, tenho ouvido Sepultura – Roots Bloody Roots. E para pagar língua, já que não gosto de Nirvana, o boy também me apresentou In Bloom deles, lógico que tá num repeat eterno aqui.

 

O que assisti em abril

Assisti a terceira temporada de Santa Clarita Diet. Ainda não terminei Ordem na Casa com Marie Kondo, mas segui vendo um episódio lá de vez em quando. E Game of Thrones, lógico! Pouca coisa esse mês.

 

O que li em abril

Ganhei Drácula de Bram Stoker do meu noivo de aniversário e foi ele que me acompanhou em abril. Também comecei a ler Tudo o que nunca contei da Celest Ng. Comecei e terminei o livro Amor a céu aberto, da Flora Figueiredo.

 

O que joguei em abril

Se nos meses anteriores eu estava viciada em 8 Ball Pool e Song Pop, nesse mês isso acabou. Motivo: ganhei um notebook gamer da mamãe, ou seja, jogos para PC não faltaram. O único jogo que estou jogando pelo celular é UNO, porque as vezes a gente precisa de umas cartinhas...

Voltei a jogar The Sims 4, mas como contei num post esses dias, sigo preferindo o 3. Também joguei Final Fantasy XV, Life is Strange (episódio 1 e 2 concluídos, estou no meio do 3), tentei jogar League of Legends, também por influência do noivo, mas não consegui me adaptar (ainda!). Também joguei GRIS, o jogo não é tão bom, mas gente, que beleza as imagens! Tentei jogar Mu Legend pela nostalgia já que eu era uma ótima jogadora do seu antecessor, Mu Online. Mas não gostei muito desse novo, então parei sem dar muita chance para o jogo.

E vocês, o que andam lendo, assistindo, jogando e ouvindo?

27 de abril de 2019

Tendências outono/inverno 2019 com Luke Spiller do The Struts

Uma das grandes descobertas que o Lollapalooza 2019 me trouxe (não fui no festival, mas acompanhei notícias e alguns shows pela TV) foi conhecer a banda The Struts. Confesso que a sonoridade não é muito meu estilo, embora as músicas sejam muito boas, mas o que me chamou a atenção neles foi o estilo dos membros, especialmente o do vocalista Luke Stiller. Assistindo a alguns vídeos, o que pude perceber é que ele anda usando muita peça que vai ser tendência do nosso outono/inverno de 2019. Por isso, decidi trazer algumas tendências aqui, com fotos dele para ilustrar. Porque olha, tá aí alguém que tem estilo, numa pegada bem glam rock!

Animal print 

Zebra, onça, píton e crocodilo estão entre as estampas que mais serão usados no outono/inverno de 2019. As padronagens aparecem maiores ou em tons coloridos, como o neon. Luke sabe usar essas padronagens como ninguém!


Neon

Cores vibrantes serão super usadas agora no outono e logo depois no inverno desse ano. Spiller usou um tom de laranja bem aberto, que pode nos inspirar.


Amarelo

O amarelo é outra cor que vem forte nas próximas estações e adivinha quem sabe usar amarelo muito bem? Exatamente, Luke Spiller.

 

Estampa de lenço

As estampas que remetem à lenços passarão para as peças de roupas. Vale lembrar que não é uma estampa para qualquer um, precisa ter muito estilo para incorporar. Mas claro, se essa for sua praia, se joga!



Prata / Metálico


Agradecendo aos céus por essa tendência de metalizados, em especial o prata, permanecerem por mais estações. Confesso que eu continuaria usando, ainda que não fosse mais tendência, porque se tem uma coisa que me identifica é o brilho. Luke é rei dos brilhos, como dá pra imaginar, já que The Struts tem mesmo essa coisa do glam rock tanto no som quanto na personalidade.


Franjas

Outra coisa que Luke usa e abusa são as franjas. E elas estarão muito em alta no nosso outono/inverno. Tudo o que remete à vida no campo vale a pena prestar atenção.



Botas de caubói

Outro indício de que as fazendas estarão presentes é o alto aparecimento em desfiles de botas estilo caubói. Sabe aquela bem característica, de filmes de faroeste? Então! Luke também é adepto dessa onda:


Pelo fake

Os pelos ainda aparecem nessa e na próxima estação, outra tendência que eu agradeço, pois sou bem adepta. Os pelos aparecem em casacos – tanto em detalhes, como peças inteiras – e sapatos. Mas, por favor, compre peças com pelo fake. Nada mais out que usar pelo de animais.




Bom, essas são as tendências em que Luke Spiller se enquadra. Claro que temos muito mais tendências aqui e vindo por aí, separei só algumas para mostrar para vocês.

Para finalizar, fiquem com a excelente Body Talks da banda The Struts:

23 de abril de 2019

Sobre slow blogging + curadoria dos meus conteúdos

A essa altura do campeonato você já deve ter visto o vídeo da Nátaly Neri falando sobre slow blogging. Se ainda não viu, corre lá ver. Mas basicamente o slow blogging é um movimento que prega blogar com menos frequência, devagar, dentro das suas possibilidades. O termo surgiu em 2006 cunhado por Todd Sieling que escreveu o Slow Blogging Manifesto – dicas para quem não quisesse consumir loucamente conteúdos, prezando mais qualidade do que quantidade.

No mundo em que vivemos nós recebemos muita informação, a cada segundo. É a era do imediatismo. Isso põe bastante pressão no criador de conteúdo, que precisa viver, criar e postar tudo para ontem. Também acostuma o leitor a consumir de uma maneira desenfreada, sem filtro, sem de fato estar presente e apreciar o conteúdo, é tudo no atropelo.

No vídeo, Nátaly cita a @fecanna, que disse que quando você ouve o single de uma banda que gosta, você vai buscar mais músicas daquela banda/cantor(a). E isso deveria acontecer também com conteúdos de criadores que você gosta!

Curtiu uma postagem no Instagram? Veja os outros posts e os destaques. Curtiu um vídeo? Entre nos vídeos antigos do canal e veja mais conteúdos que podem te agradar. Curtiu um post no blog? Consuma mais textos desse blog.

E é por isso que hoje, em vez de um post diferente, trouxe aqui alguns dos textos escritos por mim que mais tenho orgulho. Se você gosta do que escrevo, espero que você tenha um tempo para relaxar e ler alguns. Separei por temas, para facilitar:


Literatura / Livros

Jornalismo

Diversos

Filmes

Música

Moda
Todos os posts de História da Moda estão ótimos. Você pode fazer uma viagem pelas épocas, através da moda, lendo eles: História da Moda. Mas tem também outros textos dos quais me orgulho: