17 de dezembro de 2010

"que de todas é a matriz..."


Toda época tem sua música. E eu gostava tanto de Matriz quando era mais nova que ela foi a "música da minha vida" entre meus 15 e 17 anos. Desde que a conheci (e conheci a banda Ramirez, consequentemente) contei os dias para completar 16, por causa da letra. Sei lá se eu estava esperando um principe encantado chegar no cavalo branco cantando os versos dela pra mim ou se apenas me identificava com o "maquiada com ar de quem sofreu por amor e não quer mais se entregar", hahaha.

Sei que vão dizer que não adianta olhar
Pois acabou de passar dos 16.
Mas olha só o jeito dela dançar
Seu tênis preto All-Star.
Sem nem ligar se vão notar
Sorri e fecha os olhos, sabe que
É musa soberana nesse bar.
Mas se você quer ser feliz
Confia em mim, me deixa te mostrar
Que de todas é a matriz.
Menina singular
Capaz de transformar meu desenho em arte final.
Olha só o seu perfume no ar
Maquiada com ar de quem sofreu
Por amor e não quer mais se entregar.
Espera o tempo passar.
E até já dizem por aí
Que ninguém vai conseguir se aproximar
Que o lápis no seu olho é pra afastar
Quem não quiser te ver feliz.
Não há ninguém assim, que faça prometer:
'Você vai ser a mais feliz'.
Se confiar em mim,
Deixar eu te mostrar
que eu não sei viver sem você.
Vou ficar até a festa acabar
Só pra ver se ela vai
Olhar pra mim...

Composição: Thiago Pedalino e Marcos Sketch

Hoje até paro pra pensar qual a "música da minha vida" atualmente, mas quer saber? Cada dia tenho uma canção diferente. Minha vida lança várias trilhas-sonoras por mês.

Nenhum comentário: