3 de agosto de 2018

tag dos 50%

tag dos 50%

Já estamos em agosto, mês de BEDA, obviamente não irei participar porque não tenho emocional e nem tempo para conseguir organizar posts todos os dias. Porém, eu quis MUITO postar essa tag dos 50% dos livros lidos, que tecnicamente era para ter sido postado em junho, sexto mês, metade do ano, cinquenta por cento e tal... mas né, tá tudo bem postar agora, a única regra nas respostas que eu mesma estabeleci é: são de livros que li até 30 de junho, nada lido depois disso entrou.

1. O melhor livro que você leu até agora, em 2018.
A Livraria Mágica de Paris, da Nina George, por motivos de: sentimentos demais. Tá tudo aqui nesse post.

2. A melhor continuação que você leu até agora, em 2018.
A única continuação que li foi de A Amiga Genial, da Elena Ferrante. Li até História de Quem Foge e de Quem Fica em junho, portanto, vai ser essa a escolha.

3. Algum lançamento do primeiro semestre que você ainda não leu, mas quer muito.
Olha, eu sou a pessoa que não guarda lançamentos na cabeça, mas recorri a minha listinha de livros desejados na Amazon e vi que com certeza é A Bruxa Não Vai Para a Fogueira Neste Livro, da Amanda Lovelace.

4. O livro mais aguardado do segundo semestre.
Esse eu sei a resposta e são dois livros, ambos da DarkSide (sou muito fã assumida da caveirinha): Drácula de Bram Stoker (de preferência a edição amarela) e Edgar Allan Poe: Medo Clássico Vol. II.

5. O livro que mais te decepcionou esse ano.
Toda Poesia de Paulo Leminski. Eu esperava tão mais, de tanto que esse livro é endeusado. Desculpem amantes do Leminski, sei da preciosidade que é esse livro, mas não deu, nem todo poema dele conseguiu se encaixar no meu coração – e eu não sou uma pessoa que sabe ler tecnicamente poesias, então...

6. O livro que mais te surpreendeu esse ano.

Novamente foi A Livraria Mágica de Paris. Não achei que a história seria tão profunda, muito menos que mexeria tanto comigo e me ajudaria a tomar decisões importantes na vida pessoal.

7. Novo autor favorito (que lançou seu primeiro livro nesse semestre, ou que você conheceu recentemente).
Eu nunca tinha lido Elena Ferrante, serve? E tem também Ana Martins Marques, li O Livro das Semelhanças (que é de 2015) e fiquei apaixonada pelas poesias, com certeza quero conhecer mais do trabalho dela.

8. A sua quedinha por personagem fictício mais recente.
Definitivamente não li nada com algum personagem que eu pudesse desenvolver um crush, hahaha. Até pensei em colocar Brás Cubas aqui, porque né, que morto da hora! Mas daí achei um menos terrível: Ford Prefect, o alienígena de Guia do Mochileiro das Galáxias. É o mais próximo que eu conseguiria chegar de ter uma quedinha, haha.

9. Seu personagem favorito mais recente.
Tem como não falar de A Livraria Mágica de Paris de novo? Tem não. É Max Jordan, o escritor, vulgo eu sendo personagem.

10. Um livro que te fez chorar nesse primeiro semestre.
Adivinhem? Isso mesmo... A Livraria Mágica de Paris. E também Extraordinário, de R.J. Palacio, que me fez desidratar de tanto chorar e A Vida Invisível De Eurídice Gusmão, da Martha Batalha. AH! E também o final de Cujo, do Stephen King, mas não pelo motivo terror, só posso falar isso para não dar spoiler.

11. Um livro que te deixou feliz nesse primeiro semestre.

A LIVRARIA MÁGICA DE PARIS. E também Explosão de Estrelas de Robin Pilcher porque é muito bonitinho.

12. Melhor adaptação cinematográfica de um livro que você assistiu até agora, em 2018.

Extraordinário! ♥ Assisti na viagem entre Estados Unidos e Brasil, enquanto voltava pro meu país lindo, mas já sentindo saudades dos dias em Illinois e das pessoas lindas que amo e que moram lá. O filme foi como uma ponte, então tá cheio de significado pra mim (além da história ser incrível mesmo, com atuações marcantes).

13. Sua resenha favorita desse primeiro semestre (escrita ou em vídeo).
Ok, cancela a tag inteira, todas as respostas são basicamente essa: A Livraria Mágica de Paris e essa resenha.

14. O livro mais bonito que você comprou ou ganhou esse ano.
Não comprei muitos livros esse ano. Queria colocar Cujo aqui, mas ganhei ele no Natal, então seria trapaça, mas que livro lindo, com patinha de cachorro em baixo relevo na capa! Acho que o mais bonito que comprei esse ano, por motivos pessoais (devido a eu ser rata de sebo) foi O Crime do Padre Amaro, uma edição de 1975, com capa dura, encontrada num sebo lá da Sé, em São Paulo (o do Messias). Está bem antiga, tanto é que o nome na capa praticamente sumiu, mas sabe quando vira relíquia? Então... seguem fotos que comprovam sua beleza inigualável: 
Livro O Crime do Padre AmaroLivro O Crime do Padre Amaro

15. Quais livros você precisa ou quer muito ler até o final do ano?
Todos da lista de METAS do meu Skoob, hahahaha! Mas, principalmente, terminar a leitura de Linha M, da Patti Smith.

E não se esqueçam da dica principal desse post: LEIAM A LIVRARIA MÁGICA DE PARIS! E vocês, qual foi o livro do ano (até agora) do seu coração?

Nenhum comentário:

Postar um comentário