23 de março de 2015

Documentário: Clandestinas


"Somos clandestinas
Por toda cidade
Mulheres meninas
De todas idades
E de todas as cores
E de todas as classes
Correndo perigo
Culpa do impasse
Quem faz proibido
Guarda em segredo
Para não ser julgada
Para não sentir medo
4 mil sem juros
Passando apuro
Método inseguro
Sangrando no escuro
E quem não tem como pagar
Fica refém do que dá
Agulha, remédio, chá
E continua por lá
Sangrando no escuro só
Veja bem, veja bem
Quem é que é refém
Veja bem, veja bem
E quem lucra com quem
Veja bem, veja bem
Eu que sou a refém
Veja bem, veja bem
E quem lucra com quem
O sistema machista quer nos proibir
Com um papo furado
Mas se homem engravidasse
Já seria legalizado
"E se" já não cabe mais aqui
Já aconteceu, é hora de decidir
Mas de quem é a decisão?
O corpo é meu, não diga que não
O Estado aplica uma punição
Laico e obedece uma religião
Veja só que contradição
Liberdade rapidamente é prisão
Então deixe-me escolher
Não me obrigue a ceder
Não é só questão de ser
É uma questão de querer
Não é só questão de ter
É uma questão de poder
Muito fácil de entender
Não me obrigue a ceder
E aí, qual vai ser?"


Documentário que fala sobre o aborto no Brasil. São histórias de interrupções de gravidez reais interpretadas por atrizes.
Produção Executiva, Idealização e Roteiro: Renata Corrêa
Direção: Fadhia Salomão
Produção: Babi Lopes

Nenhum comentário: