5 de agosto de 2015

Vamos falar de vitrines?

O ato de expor produtos de maneira estratégica para atrair o olhar do consumidor data da Antiguidade. A vitrine é como o cartão de visitas de uma loja e é nela que se inicia o processo de venda. Para dar certo, ela precisa ser uma extensão da loja, ter um bom design e disposição de peças, com cores certas e iluminação adequada. De acordo com informações do SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), quando feita profissionalmente, a vitrine é responsável por 70% das vendas.

Vitrinista é o nome do profissional capacitado para montar vitrines e passar a identidade da loja ao cliente, de modo a influenciar as vendas, como já dito anteriormente. Um espaço bem montado pode convencer um consumidor que não saiu preparado para fazer compras, a levar algum produto. Em contraponto, uma vitrine mal montada pode gerar o oposto: afastar os possíveis compradores.

A vitrine na prática
A Prada criou o projeto “The Iconoclasts” onde profissionais da moda criaram a identidade visual de suas lojas mundo a fora. Algumas imagens dessa série:


Já as vitrines da Chanel são sempre mais sofisticadas e elegantes. Sou suspeita para falar de uma marca que admiro por inteiro, desde Coco Chanel e sua história até as criações atuais com Karl Lagerfeld no comando. Mesmo assim me arrisquei a separar algumas das minhas vitrines preferidas:
 
 
Montada em Nova York
Montada em Nova York
Montada em Nova York
A Louis Vuitton e a Marc Jacobs são mais ousadas. Apesar de essas fotos serem de uma exibição/exposição das marcas, valem pela inspiração e por se assemelharem a vitrines de lojas:

Por último, algumas imagens de marcas diversas:
Dior
Linvin
Roberto Cavalli
Preciso confessar que essa eu não sei de que marca é e nem sede fato é uma vitrine. Mas encontrei no Pinterest pesquisando por termos relacionados ao vitrinismo, gostei e trouxe pra cá! :)

Nenhum comentário:

Postar um comentário